Não há mais endereços IPv4 na América Latina e o Caribe

Hoje a região entrou definitivamente na fase de esgotamento da velha tecnologia da Internet (IPv4);  preocupa atraso na implementação do novo protocolo IPv6 nas redes da região.

A Casa da Internet da América Latina e o Caribe, 10 de junho.- O Registro de Endereçamento da Internet para a América Latina e o Caribe (LACNIC), responsável pela designação de recursos para essa região, anunciou hoje o esgotamento do estoque dos endereços IPv4 e expressou sua preocupação pela demora dos operadores e governos em implementar o protocolo da Internet (IPv6) na região.

LACNIC informou hoje que tendo atingido os 4.194.302 endereços IPv4 em seu estoque, entram em vigor políticas restritivas para a entrega de recursos da Internet no continente, que na prática significam o esgotamento dos endereços do IPv4 para os operadores de redes na América Latina e o Caribe.

"Estamos diante de um fato histórico que não por ser esperado e anunciado, é menos importante", afirmou o CEO de LACNIC, Raúl Echeberría. "A partir de agora LACNIC e os Registros Nacionais somente podem designar quantidades muito pequenas de endereços IPv4, insuficientes para atender às necessidades de nossa região". A organização já entregou mais de 182 milhões de endereços IPv4 na América Latina e o Caribe desde o início de suas operações em 2002.

Segundo o acordado oportunamente pela comunidade Internet da região, ao ficar disponíveis 4.194.302 endereços IPv4 (/10), considera-se oficialmente esgotado o estoque do LACNIC e entram em vigor as políticas de "esgotamento gradativo" e "novos membros" que estabelecem alterações nos procedimentos e requisitos para a entrega de recursos.

Assim mesmo, também é ativada a política de "Transferências de blocos IPv4 dentro da região de LACNIC"   (veja 2.3.2.18) que possibilita e regula a transferência de recursos entre organizações da região.

"A implementação do protocolo IPv6 adquire hoje mais do que nunca um senso de urgência, voltando-se inevitável e urgente se os provedores de conectividade quiserem satisfazer a demanda de seus clientes e de novos usuários. LACNIC e a comunidade da Internet têm estado trabalhando por anos para este momento", afirmou Echeberría. 67% das organizações membro já têm endereços IPv6 designados por LACNIC e pelos Registros Nacionais NIC.br e NIC.MX.

No entanto, o CEO de LACNIC mostrou-se preocupado porque "a 10 anos de que LACNIC e os Registros Nacionais NIC.br e NIC.MX começaram a promover a implementação do IPv6, ainda existem muitos operadores e empresas que ainda não têm dado os passos necessários para abordar adequadamente esta circunstância."

Durante esta fase de esgotamento do IPv4 poderão ser designados 2.097.150 desses 4.194.302 endereços remanentes, em blocos de tamanhos limitados (alocações) de entre 256 a 1.024 endereços IP. Por sua vez, as organizações apenas poderão solicitar espaço adicional depois de seis meses de ter recebido sua última designação. Quando esses cerca de dois milhões de endereços IPv4 se esgotarem, os membros de LACNIC não poderão receber mais designações de recursos IPv4.

A partir desse momento, ficará ativada a reserva para novos membros (/11), dando passo à fase 3 do plano de esgotamento IPv4 desenhado por LACNIC e seus Registros Nacionais. Nessa última fase, as políticas estabelecem que somente poderão ser feitas designações de endereços IPv4 para novos membros, em blocos de entre 256 (/24) a 1.024 (/22)  endereços, em que cada novo membro poderá receber apenas uma designação desse espaço.