Projetos de seis países recebem apoio do programa FRIDA

O Fundo Regional para a Inovação Digital na América Latina (FRIDA) resolveu outorgar subvenções para seis projetos de pesquisa apresentados à chamada 2013 desta iniciativa que promove a inclusão digital na região.

O comitê de especialistas formado por integrantes de organizações membros do FRIDA escolheu seis vencedores entre 55 propostas de projetos de pesquisa apresentadas neste ano. As propostas vencedoras são do Brasil, Colômbia, Uruguai, Paraguai, República Dominicana e México, e receberão fundos por US$ 90.000.

Cinco países, seis vencedores. Na categoria Esforços por melhorar, ampliar e promover o desenvolvimento de padrões para a Internet, o júri selecionou o projeto colombiano "Controle Inteligente para o serviço crítico de um sistema de informações on-line" da Universidade do Cauca. Esta iniciativa cria um sistema de procedimentos de monitoramento e mecanismos de detecção de ameaças para detectar, prevenir ou corrigir eventos e incidentes de segurança e determinar se as ações realizadas para resolver falhas de segurança foram eficazes mediante o uso de uma técnica de inteligência artificial.

Quatro projetos resultaram selecionados na categoria Implementação de estratégias para o desenvolvimento de uma estrutura da Internet, capacidades humanas e habilidades confiáveis e eficazes. "Eu gosto de uma Internet Livre", apresentado por TEDIC do Paraguai foi um dos quatro vencedores nesta categoria com sua proposta de realizar uma campanha acerca da importância da Internet na vida da população paraguaia, e da geração de uma massa crítica para fazer o acompanhamento das futuras reformas da lei de direito de autor e aspectos técnicos na Internet nesse país.

 A criação de um ciber observatório, chamado "Desenho e implementação de plataforma de digitalização e monitoramento de indicadores de cibersegurança para a República Dominicana" e impulsionado por .DO CSIRT desse país, também venceu nessa categoria. Esse projeto visa gerar informações necessárias (chamada de "Inteligência de Segurança" em alguns ambientes) para compreender os riscos e ameaças prevalentes para as infraestruturas da Internet na República Dominicana.

O terceiro projeto vencedor nessa categoria foi a proposta "Mediosdigitales.la" um site de conteúdos com ferramentas digitais de segurança para jornalistas, projeto regional de Factual com sede no México. Esta iniciativa promove uma plataforma on-line com materiais de comunicação que expliquem o funcionamento e a utilidade das ferramentas de segurança para jornalistas mais usadas e recomendadas por especialistas e organizações defensoras dos direitos humanos.

O quarto projeto que irá receber subvenções do FRIDA nesta categoria é a proposta "Protótipo RAU2 de Alto Desempenho" da Universidade da República Oriental do Uruguai. Esse projeto visa implementar um protótipo que possa multiplicar consideravelmente a capacidade da rede com tecnologia de software e hardware aberto,  mantendo a mesma ordem do orçamento operacional atual.

Finalmente, na categoria Aceleração do acesso e benefícios sociais da Internet em comunidades vulneráveis e pouco atendidas, o comitê de especialistas elegeu o projeto "Ciência Aberta e de Dados para Jovens da América Latina" da Escola de Física Universidade Industrial de Santander, uma proposta regional da Colômbia e o Brasil, que pretende gerar uma experiência colaborativa na formação de jovens em ciência aberta de dados para a construção de  estações climáticas baseadas em hardware aberto e software aberto e libre.

Para mais informações: http://programafrida.net/grants

O FRIDA sente orgulho de ser membro de "Seed Alliance, colaborando para o crescimento das ideias".Seed Alliance é um espaço colaborativo estabelecido entre FIRE, FRIDA e ISIF Ásia para apoiar programas de prêmios e subsídios.
Seed Aliance foi lançado em 31 de março de 2012, graças ao generoso apoio do International Development Research Centre (IDRC) do Canadá ea contribuição dos três Registros Regionais da Internet (AFRINIC, APNIC e LACNIC). A partir de 21013, com o apoio da Swedish International Developmet Cooperation Agency (Sida).